Páginas

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Chape sai na frente, mas leva empate aos 47 do segundo tempo

Dois gols de zagueiro em cobrança de escanteio foram responsáveis pelo empate por 1 a 1 entre Chapecoense e Atlético-MG na noite desta quarta-feira, na Arena Condá. Jaílton abriu o placar no fim do primeiro tempo para os donos da casa, e Leonardo Silva marcou já nos acréscimos do segundo para o Galo, que dominou os números da partida. Teve 60% de posse de bola e finalizou 17 vezes, contra apenas cinco do adversário.
O Atlético-MG perdeu a chance de se aproximar do G-4 - se ganhasse, iria para o quinto lugar. Com 19 pontos, subiu dois degraus e está na nona colocação. A Chapecoense soma um ponto na luta para se afastar do Z-4: está em 12º, com 15 pontos, quatro a mais do que o Coritiba, primeiro time da zona de rebaixamento. A partida foi válida pela 10ª rodada e adiada porque na ocasião os mineiros disputavam a final da Recopa Sul-Americana contra o Lanús.
O time mineiro teve o desfalque de Jô, que não se reapresentou na segunda-feira e alegou que precisava resolver problemas particulares. Segundo o diretor de futebol Eduardo Maluf, o atacante volta a Belo Horizonte nesta quinta e treina com o elenco na sexta. Contra a Chape, foi substituído por André, que teve boa atuação.
A Arena Condá registrou bom público na noite desta quarta-feira: 9.688 torcedores, com renda de R$ 119.530. As duas equipes voltam a jogar pelo Brasileiro no domingo, às 18h30: o Atlético-MG recebe o Palmeiras no Independência, e a Chape joga pela terceira vez seguida em casa, desta vez contra o Figueirense.
(Foto: Jardel da Costa/Futura Press)

Jaílton faz 1 a 0 de cabeça, e Leonardo Silva empata na mesma moeda
O jogo começou com muitos erros de passes e poucas chegadas ao ataque. O time de Celso Rodrigues encheu o meio-campo e forçou a marcação. A primeira boa jogada surgiu do lado atleticano: Tardelli driblou dois zagueiros, mas foi bloqueado na hora do chute. O Verdão do Oeste respondeu com Fabinho Alves, que era o mais criativo do time, com dribles e velocidade, mas sem levar perigo à meta de Victor.
O Atlético-MG quase abriu o placar quando o cruzamento de Pierre desviou no volante Abuda e por pouco não enganou o goleiro Danilo. A Chape deu o troco também em levantamento para a área, mas nada de placar sendo alterado. O jogo esfriou a partir dos 21 minutos, até que os donos da casa fizeram 1 a 0 em cobrança de escanteio. Emerson Conceição cortou errado, e Jaílton escorou de cabeça para a rede.
O técnico Levir Culpi gastou suas duas últimas substituições no intervalo, já que no primeiro tempo foi obrigado a tirar Réver, machucado. Colocou em campo o meia Dátolo e o atacante Luan, assim como havia feito durante a segunda etapa da vitória sobre o Atlético-PR. Mas desta vez o sacado foi Maicosuel, e não Guilherme. Saiu junto com André. Novamente, as mudanças surtiram efeito. O Alvinegro voltou muito melhor e foi ainda mais o dono das ações. A equipe da casa se limitou a defender com um forte esquema de marcação.
Luan quase marcou aos sete minutos, mas o chute de Luan bateu na trave e rodou por cima da linha. Danilo entrou em ação nos chutes de Marcos Rocha e Tardelli. Aos poucos, a Chape conseguiu melhorar a marcação, fazendo os visitantes caírem de ritmo. Mas não conseguiu evitar que Leonardo Silva pulasse mais alto do que a marcação para empatar, aos 47, em lance que teve o goleiro Victor na área. O zagueiro nem comemorou seu gol, já que, por causa de um choque de cabeça com adversário, caiu imediatamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário